Categoria: Leituras

  • Livros em 2021

    Achei que tinha lido mais livros durante o ano passado, mas tudo bem. Foi um ritmo lento, experimentando em ler dois livros ao mesmo tempo, alguns títulos em inglês. Aproveitei para fazer diversas anotações durante a leitura, o que me ajuda a guardar melhor as informações. No fim das contas, fiquei satisfeito com o balanço […]

  • Deep Work, segunda regra: aceite o ócio

    Entender e aceitar o ócio também fazem parte de uma vida profissional mais focada.

  • Deep Work, primeira regra: trabalhe com foco

    Estratégias, filosofia e as formas práticas de se trabalhar com foco, a primeira regra da segunda parte do livro de Cal Newport.

  • Como ler mais livros — Daniel Kossmann

    Faz vários anos que estou querendo ler mais livros, só que nunca conseguia manter uma rotina de leitura por muito tempo. Normalmente depois que terminava de ler um livro, um grande hiato se criava até o próximo. Como ler mais livros — Daniel Kossmann

  • Deep Work, de Cal Newport: o trabalho focado

    WhatsApp, redes sociais, Slack, notificações. Com as inúmeras interrupções presentes em um dia, o trabalho focado não é algo que vem naturalmente pra muitos de nós. Somado a esse problema, pessoas que trabalham com computadores a maioria do tempo tem uma outra luta: definir se aquilo que estão fazendo é de fato significativo ou somente […]

  • Como educar crianças feministas

    Ensine-a que se você criticar X em mulheres mas não criticar X em homens, então você não tem um problema com X, mas sim um problema com mulheres. Há nove anos, quando soube que um amigo meu ia ter um filho, dei um livro de presente para ele. Rules for My Unborn Son, ou “Regras […]

  • Dias Gomes: ditadura, subversão e pornografia

    Após ter a peça liberada pela ditadura, Dias Gomes descobre que O berço do herói não entraria em cartaz por uma proibição explícita do governador da Guanabara, Carlos Lacerda. De acordo com Lacerda, a peça que serviu de base para Roque Santeiro era pornográfica e subversiva. Dias depois do fato, uma nota do secretário de […]

  • Stoner, de John Williams

    “Em seu quadragésimo terceiro ano, William Stoner aprendeu o que outros, muito mais jovens que ele, haviam aprendido antes dele: que a pessoa a quem se ama no começo não é a pessoa que enfim se ama, e que o amor não é um fim, mas sim um processo através do qual uma pessoa experimenta […]

  • Para compartilhar #5: Bourdain, Rio de Janeiro e infográficos sobre o ritmo de clássicos brasileiros

  • Febre de bola

    Em Fever Pitch (Febre de bola), Nick Hornby exalta não somente o seu amor pelo Arsenal, mas também pelo futebol como um todo. E é a passagem abaixo, já no finalzinho do livro, que talvez explique um pouco da emoção que esse esporte consegue prover: None of the moments that people describe as the best in their lives […]