Os smartphones e a cultura da distração

Há alguns meses, tive meu telefone furtado. É que às terças jogo futebol, e numa dessas terças o meu velho celular era o encarregado de marcar o tempo. Só fui lembrar dele em casa, uma hora depois, quando percebi que o desgraçado não estava na minha mochila. “Coisas da vida”, como disse o camarada Kurt Vonnegut.

Continue lendo “Os smartphones e a cultura da distração”