Categorias
Web

Post formats: fora do WordPress 3.6

This is a hard decision. I’ve been talking to a lot of WordPress core developers and contributors, and the overwhelming consensus is that Post Formats UI is not ready for WordPress core, and that it would be a mistake to ship it as it currently exists. We’re going to pull it out, and let it continue development as a plugin, much like MP6.

É isso aí. A nova interface para os post formats está fora do core para o lançamento do WP 3.6.

Categorias
Web

Tchau, email. Olá, P2

Após uma tentativa frustrada no final de 2009, a lista de discussão da Comunidade Brasileira de WordPress finalmente migrou. Agora, estamos usando o tema P2. Não conhece? Saca só:

Os principais objetivos eram se alinhar com o Make WordPress.org, a rede oficial de desenvolvimento, e também facilitar o acesso das pessoas às discussões da comunidade, como já acontece com os amigos de Portugal. Muito bem, agora temos o nosso Participe e, por enquanto, tá uma beleza só.

Gostaria de contribuir com a comunidade? Tire os calçados, faça seu cadastro, acompanhe as conversas e dê seus pitacos lá no Participe.

Categorias
Web

Cátia Kitahara, cofundadora da nossa Comunidade Brasileira de WordPress, deu uma entrevista ao Code Poet, o pequeno filhote da Automattic especializado em referências sobre WordPress.

Categorias
A vida, o universo etc

The Bike Maker

O Made by Hand é um projetos mais legais que eu costumo acompanhar. A ideia dos criadores é “promover tudo que é feito localmente, de forma sustentável e com um imenso amor pelo ofício”. Neste episódio, The Bike Maker, o quinto da série, o protagonista é Ezra Caldwell, diagnosticado com câncer em 2008.

Veja, veja todos. Um atrás do outro.

Categorias
A vida, o universo etc Web

Rock stars, ninjas, gurus e jedis me envergonham um pouco

O fenômeno ainda não é muito comum entre nós, mas o mercado internacional sofre, há um bom tempo, uma avalanche de títulos esdrúxulos dentro de certas áreas digitais, especialmente as que envolvem funções criativas. São jedis, gurus, rock stars, ninjas e até alguns samurais desenvolvendo aplicações em Java, criando sites em HTML5, adaptando layouts para dispositivos móveis, gerenciando perfis em redes sociais, enfim, tentando transformar tarefas banais em pequenas epopeias.

Quando não está nos palcos, Mick Jagger gosta de desenvolver temas em WordPress
Quando não está nos palcos, Mick Jagger gosta de desenvolver temas em WordPress

Bem, a lógica é simples: você compõe músicas e ganha dinheiro com elas? Tocou hoje com sua banda em um estádio lotado de fãs? Acordou pelado com mais três pessoas na cama? Não? Então, obviamente, você não é um rock star. Pior que isso, definir-se dessa ou de alguma das outras formas já mencionadas apenas indica que algo está errado ou, no mínimo, um pouco fora do lugar. Afinal, se você realmente é o ninja do WordPress, o rock star do design, o jedi do CSS3, o samurai dos hot dogs, o Jesus do boliche, em suma, o guru do bagulho, não há necessidade alguma em reafirmar o que provavelmente todos já sabem.

Enquanto a sua reputação não falar por você, por favor, guarde o sabre de luz e o shuriken. Melhor evitar acidentes, não?

Categorias
A vida, o universo etc

Paul Miller não aprendeu muita coisa

Paul Miller, um ano atrás, desconectara da internet. Alegando estar exausto com a quantidade de informação e com as constantes interrupções modernas (celulares apitando, posts sendo curtidos, menções no Twitter etc), Miller, redator de tecnologia do The Verge, aceitou o desafio de ficar um ano offline. A vontade de se encontrar novamente, de reconectar-se e de ser uma pessoa melhor acabou se transformando, ao final da experiência, em uma conclusão negativa. O problema? Bem, o problema talvez tenha sido esse aqui:

Meu plano era me demitir, ir morar com meus pais, ler livros, escrever livros e me chafurdar em meu tempo livre.

Francamente, isso não soa como um plano. Sem um plano de verdade, sem um objetivo, tudo se perde, e até mesmo um experimento tão bacana como esse acaba sendo engolido pelos mesmos velhos hábitos. Miller demorou um ano para perceber que não se pode culpar as circunstâncias. Você não precisa do melhor lápis para começar a desenhar; você só precisa desenhar.

Categorias
Web

post2home, uma forma simples de destacar seus posts

Por bastante tempo, fui fã do uso dos sticky posts, os posts fixos do WordPress, como forma de destacar o conteúdo desejado em alguma seção específica (para uma área com slider acima dos posts do blog, por exemplo, eu poderia usar um código como este). Dois problemas, no entanto, me fizeram repensar essa lógica. O primeiro é a necessidade de cavocar atrás da desgraçada da opção que permite fixar um post, escondida demais para ser usada com tal importância. Segundo é que, ao manter esse uso torto, eu meio que perdia a funcionalidade padrão dos sticky posts, que é justamente fixar textos importantes na capa e deixá-los lá pelo tempo que quisesse.

Este simples plugin iniciado pelos amigos do Hacklab serviu como uma luva para um projeto que fizemos juntos. O objetivo era simples: definir quais seriam os posts em destaque na capa, sem complicações. O nome post2home até soa mais específico do que o plugin de fato é, já que é possível destacar os posts marcados onde for necessário.

Como usar

Fácil. Basta selecionar na sua lista de posts quais deles serão destacados e criar uma nova query que os chame onde você quiser – o header.php é um lugar interessante para isso, pois os posts ficariam acima de todo os seu conteúdo. Para isso, precisamos apenas procurar pela meta key _post2home:

// Chama os posts que possuam o valor 1 dentro da meta key _post2home
$featured_posts = new WP_Query( array( 'ignore_sticky_posts' => 1, 'meta_key' => '_post2home', 'meta_value' => 1 ) );

// O loop
if ( $featured_posts->have_posts() ) : while ( $featured_posts->have_posts() ) : $featured_posts->the_post(); 

    // Mostra os posts destacados com o post2home
    the_title();

endwhile; endif;

// Restaura a query principal
wp_reset_postdata();

Agradecimentos

Ao Hacklab, pelo código inicial, e ao Fontello + Font Awesome, pelas fontes gratuitas. Obrigado!

Download

Você pode fazer o download e contribuir com o post2home via GitHub.

Categorias
Web

WordPress 3.6: suporte a áudio e vídeo no core

Eeeeeita
Eeeeeita

Enfim, um pedido antigo foi atendido. A partir da versão 3.6, o WordPress terá suporte no core para arquivos de áudio e de vídeo. O que isso significa? Bem, isso quer dizer que você não dará mais aquela brochada, costumeira de outras versões, cada vez que clicar no botão de mídia esperando um milagre. Agora, com a ajuda da biblioteca escolhida MediaElement.js, as mídias usarão as tags de áudio e vídeo do HTML5 sempre que houver suporte. Caso contrário, os plugins do Flash ou do Silverlight entram em ação.

Outras coisas legais:

  • Novos shortcodes  e , com um belo número de parâmetros;
  • Novas funções para desenvolvedores de temas: the_post_format_audio() and the_post_format_video();
  • A possibilidade de mudar o estilo dos players via CSS;
  • E, se você em TOC com as tags ID3 das suas mp3, ficará feliz em saber que esses metadados estarão disponíveis automaticamente na página da sua mídia.

Leia mais no Make WordPress Core.

Categorias
A vida, o universo etc

Há 50 anos

f37_09120159
Estudantes brancos, em Birmingham, Alabama, arrastam um boneco afro-americano pela West School High End, em 12 de setembro de 1963. Duas meninas afro-americanas freqüentavam a escola não segregada e, por isso, a maioria dos estudantes brancos não estava indo às aulas. A polícia parou esse carro em uma caravana segregacionista em frente a escola para alertá-los sobre alta velocidade e uso de buzinas em frente a uma instituição.
Categorias
Web

Primeiras pequenas impressões do Twenty Thirteen, o novo tema do WordPress 3.6

Mark Jaquith, líder de desenvolvimento do WordPress 3.6, fez, há poucos minutos, o anúncio do primeiro esboço do Twenty Thirteen, o novo tema que acompanhará a nova versão da plataforma, marcada para sair no final de abril.